Oops! It appears that you have disabled your Javascript. In order for you to see this page as it is meant to appear, we ask that you please re-enable your Javascript!

SÍNDROME DO PÂNICO – DO CÉU AO INFERNO

0 Flares Twitter 0 Facebook 0 Google+ 0 Pin It Share 0 LinkedIn 0 0 Flares ×

 

SÍNDROME DO PÂNICO

Síndrome do Pânico: Há dez anos tive minha primeira crise, de madrugada. Naquela época minha vida não podia estar melhor, morava no apartamento dos meus sonhos, minha família estava completa (nenhuma morte) e todos saudáveis, meu filho crescia lindo e forte, estudava na melhor escola da cidade, meu marido bem empregado e eu trabalhando com o que amava: beleza (na ocasião eu trabalhava na clínica de estética Onodera).
Não havia motivo aparente para aquilo que eu senti, fui ao pronto socorro, fizeram um eletrocardiograma que não deu nada e me deram um calmante e só, o médico disse que era a menopausa que estava chegando, só que até hoje ela não chegou.
A crise se repetiu nas próximas semanas, meses e anos, até que o diagnóstico apareceu: síndrome do pânico. 
Resolvi fazer esse post porque minha síndrome do pânico é meio esquisita (e tem me visitado ultimamente) e também quero dividir com pessoas que talvez tenham o mesmo problema que eu e querem conversar, desabafar, enfim, trocar experiências sobre o que é estar no céu e em segundos ir ao inferno.
Eu já conhecia algumas pessoas que tinham síndrome do pânico, mas todas elas tinham algo em comum que eu não tinha, por isso sempre achei que eu tinha outra coisa, algo muito mais grave. Essas pessoas tinham medo, algumas de andar de avião, outras de estar em locais superlotados, sequestro, e muitas passado por algum trauma, perda etc, mas eu era diferente, não tinha medo de nada (exceto o medo comum de toda humanidade) e nem passado por nenhuma perda ou trauma, embora exista a possibilidade de ser algum trauma do passado, daquele que conscientemente eu não saiba ou lembre.
Meus sintomas de sídrome do pânico eram/são pavorosos e todos físicos, apesar da causa não ser física e sim mental.
Vou enumerar:
1 – Taquicardia, meu coração dispara, eu sinto ele bater acelerado no peito e penso até em estar ouvindo o tic-tac descompassado. Sinto como se fosse ter um infarto ou um derrame.
2 – Calafrios, ora sobe uma coisa quente dentro das suas veias, dos pés à cabeça, ora sobe um treco frio e você treme e nem sabe direito explicar a sensação.
3 – Falta de ar, a respiração fica difícil, muito difícil.
4 – Você pensa que vai enlouquecer, perder o controle.
5 – Você tem certeza absoluta que está morrendo, eu já cheguei a me despedir, chorando, várias vezes do meu marido, achando que era o momento derradeiro.
6 – Eu sinto como se minha alma estivesse abandonando meu corpo, essa é a pior sensação da síndrome do pânico, não sei explicar direito, mas é o sintoma mais terrível que me acomete.
7 – Sensação de desmaio.
8 – Fraqueza no corpo todo.
9 – Uma coisa estranha e esquisita dentro da cabeça, uma espécie de formigamento e por vezes como se tivesse um bomba que fosse explodir.
10 – Sudorese, dá pra torcer meu pijama de tão molhado que ele fica, e isso sem eu sentir calor.
Só enumerei dez, mas tem outros. Tratamento? sim existe, com remédios e terapia cognitiva. Funciona? pra muitos sim, pra mim, funciona um pouco. Os remédios aliados a meditação e me curaram 80%, mas terapia não gostei, a pessoa precisa enfrentar o medo e ficar diante das situações que podem desencadear uma crise, o meu problema é que não encontramos em mim nenhuma situação, talvez eu procure outra terapeuta, psicóloga ou psiquiatra, embora eu saiba que a cura está dentro de mim mesma. Como falei acima, eu não tenho nenhum medo específico que me coloque em risco, tanto que saio na rua normalmente, vou à eventos e posso ficar em lugares fechados, abafados, andar de avião etc, mas, porém, entretanto, contudo e todavia, não consigo sair sozinha, preciso sempre de alguém que me leve e me busque ou ir e vir de táxi, dirigir nunca mais, nem pensar, não por medo, mas por precaução, treco difícil de explicar, gente, só quem tem entende! e eu não tenho medo de nada no meu dia a dia, esses medos e sensações só aparecem numa crise, esquisito né?
Por sorte minha, se é que posso chamar de sorte rsrsr minhas crises são sempre em casa, de madrugada, durante o sono, ou de manhãzinha, eu desperto com as sensações aterrorizantes e pronto! nunca senti isso na rua ou em algum outro lugar.
Continuo tomando meus remédios (fluoxetina e apraz), sou feliz e levo a vida na boa, mas assim do nada, eu posso estar no céu e descer ao inferno

BjoBjo;)

P.s.: O transtorno do pânico, síndrome do pânico, ou ansiedade paroxística episódica, é um distúrbio emocional que faz com que o indivíduo tenha ataques de pânico esporádicos, intensos e muitas vezes recorrentes. Pode ser controlado com medicação e psicoterapia. É importante ressaltar que um ataque de pânico pode não constituir doença, se isolado, ou ser secundário a um transtorno mental. (wikipédia)

Tudo sobre síndrome do pânico

 

Tudo sobre síndrome do pânico

 

Tudo sobre síndrome do pânico

 

Tudo sobre síndrome do pânico

 

Tudo sobre síndrome do pânico

 

Tudo sobre síndrome do pânico

 

Tudo sobre síndrome do pânico

 

Tudo sobre síndrome do pânico

 

Tudo sobre síndrome do pânico

 

Tudo sobre síndrome do pânico
Só Deus salva e é Ele quem vai me curar 100%

(Imagens de: google images)

**Compartilhe com seus top amigos**

Comments

comments

Comments

  1. By Samanta

    Responder

    • Responder

  2. By Anonymous

    Responder

    • Responder

  3. By edubernardino

    Responder

  4. By KLEYTON & BRUNO

    Responder

    • Responder

  5. By Tendências e Flashs

    Responder

  6. By Mônica

    Responder

    • Responder

  7. By cristiane de paula goiatá goiatá

    Responder

    • Responder

  8. By Anonymous

    Responder

    • Responder

  9. By Nanda Cris

    Responder

  10. By TinaH

    Responder

    • Responder

  11. By Desbravadores de Livros

    Responder

  12. By Kellen Bittencourt ( Trilhamarupiara)

    Responder

  13. By Blog Woman Chic

    Responder

    • Responder

  14. By Betty Gaeta

    Responder

    • Responder

  15. By lena

    Responder

    • Responder

  16. By Fashionista

    Responder

  17. By Sérgio Santos

    Responder

    • Responder

  18. By Coisa de Menina

    Responder

  19. Responder

    • Responder

  20. By Bia Galvão

    Responder

    • Responder

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

0 Flares Twitter 0 Facebook 0 Google+ 0 Pin It Share 0 LinkedIn 0 0 Flares ×