Oops! It appears that you have disabled your Javascript. In order for you to see this page as it is meant to appear, we ask that you please re-enable your Javascript!

MASTECTOMIA PROFILÁTICA – ANGELINA JOLIE TRAZ A TONA O QUE MUITAS MULHERES JÁ FIZERAM E OUTRAS, COMO EU, ESTÃO AINDA INDECISAS

0 Flares Twitter 0 Facebook 0 Google+ 0 Pin It Share 0 LinkedIn 0 0 Flares ×

MASTECTOMIA PROFILÁTICA

Esta semana todo mundo parou para ouvir/ler a história da atriz Angelina Jolie, sobre sua mastectomia profilática para prevenção do câncer de mama, já que ela descobriu em teste genético que possui os genes com alterações que resultam em 87% de possibilidade de desenvolver câncer de mama. Pois bem, há alguns anos eu estou entre a cruz e a espada e tentando me decidir pela cirurgia ou não, e cada dia fico mais confusa (tenho 4 casos na família, parentes sanguíneos). Logo que perdi minha mãe e irmã em um espaço de 3 meses eu estava decidida a fazer a mastectomia profilática, mas depois de conversar com vários médicos da área, ao invés de eu tomar uma decisão definitiva, fiquei mais confusa ainda, já que ao saber se tenho os genes modificados ou não, pode fazer com que eu passe o resto dos meus dias com medo. Claro que hoje eu tenho medo, mas não tenho “a certeza”. Meu receio é que se eu tiver a certeza que tenho essa mutação genética e mesmo diminuindo o risco de desenvolver o câncer fazendo a cirurgia, eu me torne dependente do medo todos os dias da minha vida, vegetando em meus pensamentos de morte iminente. Será que não é melhor esperar a morte chegar como qualquer pessoa? um dia ela virá pra todos mesmo! E a religião, onde fica nisso tudo? eu acredito que cada um tem sua missão e seu dia marcado. Como vocês podem ver, estou totalmente perdida, pois a cirurgia não me garante 100% e além de tudo tem os ovários, que podem também entrar na roubada do câncer.
Antes de tudo eu teria que fazer o teste, que é super caro, mas e depois? será que vou conseguir viver tranquila sabendo que tenho a mutação, mesmo com maiores chances de não desenvolver o câncer? ou se eu já tenho mesmo é melhor fazer e pronto, e me apegar aos 5%? (5% é  no caso da Angelina, cada uma tem sua porcentagem) Éh minha gente! não é fácil decidir não! sorte da Angelina que teve medo mas não teve dúvidas.
Todas as pessoas que estão de fora da situação, que não fazem parte do grupo de risco é fácil dizer: faz sim e pronto, fica livre disso menina! mas não é bem assim. Já pensou passar por uma cirurgia de mutilação e mesmo assim, ainda desenvolver o câncer nas células que restaram? Não é uma decisão fácil, e eu sigo aqui, na minha eterna dúvida, mas vivendo bem na incerteza, aproveitando cada minuto como um presente de Deus, mas agora eu pergunto: se eu tiver certeza que um dia terei, conseguirei viver feliz como vivo hoje?
Quem quiser ler minha história sobre o câncer na minha família e minha vontade – ou não – de fazer a cirurgia profilática, leiam a entrevista completa que dei ao Jornal da Tarde no ano passado, clicando aqui.
Ainda tenho algumas consultas e vou pesquisar mais sobre o anti-hormônio (medicamento), que é outra alternativa para prevenir o câncer, quando eu tiver mais detalhes eu conto aqui
BjoBjo;)

(Imagens de: luxoseluxos.com.br e google images)

**Compartilhe com seus top amigos**

Comments

comments

Comments

  1. By Jane Quintela de Carvalho

    Responder

    • Responder

  2. By Betty Gaeta

    Responder

    • Responder

  3. By Lulu

    Responder

    • Responder

  4. Responder

  5. By Adriana Alfaro

    Responder

    • Responder

  6. By Gii.

    Responder

    • Responder

  7. By ÉPOCA BOUTIQUE

    Responder

    • Responder

  8. By lena

    Responder

    • Responder

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

0 Flares Twitter 0 Facebook 0 Google+ 0 Pin It Share 0 LinkedIn 0 0 Flares ×